Baggio Sedado


Justificativa do Documentário “Baggio Sedado”
novembro 9, 2007, 1:08 pm
Filed under: Sinopse

Sergipe tem um vasto universo de estilos e representações culturais em seu pequeno território, várias vertentes e influências. Apesar disso, teimamos em esquecer o eixo do interior, e meio que direcionamos os olhares para o que é produzido apenas na capital.

São Cristóvão é a quarta cidade mais antiga do Brasil e foi a primeira capital de Sergipe. Fundada em 1590 pelo português Cristóvão de Barros, a cidade tem na Paróquia da Vitória o primeiro patrimônio histórico tombado de Sergipe. Em 2007 a Praça São Francisco, outro ponto turístico, pode vir a ser tombada como patrimônio da humanidade pela UNESCO. É desse cenário ambíguo, urgindo por caminhos de modernidade, mas conservando em seu cerne um ar de patrimônio vivo, que surge uma figura conhecida simplesmente como “Baggio”.

Para muitos ele era apenas um louco. Para outros era a representação viva da manutenção de um espírito revolucionário na pacata cidade, um “punk” interiorano, que apenas com sua resistência a ser comum contribuiu mais do que muitos artistas locais. Mas ao esmiuçar sem sombras a vida do hoje pacato José Sinval dos Santos, temos também a oportunidade de discutir por meios audiovisuais o relacionamento da nossa sociedade com a loucura e com o que é normal.

Com o documentário, idealizado para ser concebido em formato de curta-metragem, tentamos decifrar por meio de imagens e depoimentos de familiares, amigos e estranhos quem é Baggio, e se o seu atual estado mental realmente traduz sua personalidade definitiva. Essa realização também nos dará a oportunidade de aglutinar em torno do projeto diversos artistas alternativos e personalidades excêntricas da cidade, pessoas que, de certa forma, também são vistos com estranheza e preconceitos, e que por isso acabam não recebendo a merecida atenção e valorização no olhar de seus conterrâneos. Seria a oportunidade de redescoberta desses talentos locais, contribuindo para a valorização e auto-estima da própria cidade e, indiretamente, de diversos municípios do interior de Sergipe.

Anúncios


Sinopse do filme “Baggio Sedado”
novembro 9, 2007, 1:07 pm
Filed under: Sinopse

Pronto para guerra, com amarrações nas pernas de Pindoba, pulseiras e brincos, Baggio era um andarilho dentro de sua cidade natal, um símbolo vivo para os garotos iniciantes no estranho mundo da cultura alternativa, e uma prova de resistência cultural para os artistas veteranos da cidade.

Para alguns, infelizmente, Baggio ficou conhecido como um pirado, um louco, alguém longe da norma e que se configurava em uma ameaça andante aos bons e rígidos costumes da pacata cidade. De fato, devido aos traumas psicológicos e a uma herança familiar de disfunções mentais, Baggio passou por algumas crises de descontrole mental, não deixando para a família outra alternativa senão interná-lo.

 

Segundo a mãe dele, no final da década de 80, ele chegou em casa apenas com uma calça e uma jaqueta jeans, sua expressão era de fome e tristeza. A partir daí ele ganhou um novo comportamento, passou a ficar agitado e procurava se isolar da vida urbana, chegando a morar uma época na mata situada próximo de sua casa. Sua sobrinha, há época com 5 anos de idade, colocou o apelido que o eternizaria na cidade: Baggio. Agora com um novo jeito de se vestir, agir e encarar o mundo, Baggio parecia ter deixado de vez o seu passado de sonhos e estava imerso numa realidade só sua, num mundo particular de gigantes fogueiras e viagens.

Após tratamentos a base de remédios pesados e até eletro choques, finalmente a família percebeu que o lugar de Sinval era em casa ao lado dos seus. Hoje, perto dos 60 anos, Baggio é um cara calmo, quase sedado, uma figura distante e ao mesmo presente no imaginário da cidade, limitado a sua esquina e acompanhado de seu fiel cachorro.